De quem é a culpa?

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Fragmentos Etílicos II: O Morcego

Trilha Sonora: Dark Side Of The Moon (Pink Floyd)


Nascem flores na banheira

No fim das contas, só produzo reticências...

No topo daquilo que o corpo sente tem o resto que só o trem que sai da estação não percebe.

São quatro cavaleiros e uma dama, estranho
E este morcego aí, o que está fazendo?...
Onde está o Salvatore?

A vida não se resume a pétalas
não se resume a pétalas
se resume

Mas conviver com aquele jogo de aparências:
parecer beija-flor, mas ser morcego!

E nisso tudo, eu vejo um morcego achando que é um beija-flor.

Prisma.

(Poesia coletiva - Na ordem: Marlon Vilhena - Renato Gimenes - Fabio Castro - Eva Fürész)