De quem é a culpa?

segunda-feira, 4 de abril de 2011

PERDEU, PLAYBOY

(por Marlon Vilhena)

Trilha Sonora: Você Só Pensa Em Grana (Zeca Baleiro), Battle Of Evermore (Led Zeppelin), Cabeça Dinossauro (Titãs), Child In Time (Deep Purple), miscelâneas de jazz e Alceu Valença.


Paraíso, Ilha de Mosqueiro.
Sábado onírico e de chuvas, de ventos, cervejas, risadas e pizza com jambú no Porto de Fogo do Seu Paulo.
Sábado com leituras, emoções, presentes, jazz, Blues do Elevador, miojo com ovo frito e cigarros e cigarros.
Domingo de falta de energia, calor, ressaca de álcool, de fumo e cabeça rodando.
— Alguém, por favor, me mate.
— Parece que o Marlon mastigou um feto e cuspiu no banheiro.
— Que que a gente vai fazer agora?
— Almoçar? Ir embora?
— Morrer.
— Vai tomar um banho, pra ver se melhora. No mínimo, você sai limpo daqui.
Domingo da volta da praia, banho no rio, de um poeta no recinto autografando um livro, almoço com café e palavras de vida de Dona Marga.
— Lembrei o que deixei em Mosqueiro.
— O que foi?
— Um pouco da minha dignidade.
Marcos se lembra do Patolino e da Mulher-dragão enquanto conta uma história envolvendo uma estrangeira e dois negões no bar da Toca.
— As pérolas que o Marcos solta são impressionantes.
— E quem era que o Fabio tava mandando se foder, enquanto dormia?
— Eu mandei alguém se foder?
— E depois deu uma risada estranha.
Algum rock tocando no rádio e o asfalto abrindo-se à frente.