De quem é a culpa?

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

A BANDA (de Juliana Calonico)

Trilha Sonora: A Banda, Chico Buarque.
((Presente para você Marcos))
Domingo na minha cidade era dia de apresentação da banda municipal no coreto da praça da igreja matriz. A banda era composta por funcionários da própria prefeitura.
Naquele tempo, os domingos ainda eram sagrados e após a celebração do padre Floriano, hoje monsenhor, as famílias ainda reuniam-se felizes para conversar e apreciar boa música.
Papai tocava clarinete nesta banda. Eu ainda era bem pequena quando me apaixonei por seus acordes. Acho que ainda estava na barriga da mamãe...
Num domingo depois da missa, o saquinho de pipocas e as cadeiras já todas ajeitadinhas na frente do coreto, os músicos já com instrumentos afinados e a postos, eis que surge o nosso Ranchinho.
Ele era uma daquelas figuras que toda cidade de interior tem.
Engravatado ia a missa todos os domingos, mas o que ele gostava mesmo de fazer era correr atrás das moças na Avenida Ruy Barbosa, abaixar as calças e mostrar o p...
Todas as moçoilas da cidade coravam ao vê-lo,
Mas naquele domingo, em frente ao coreto a brincadeira dele foi outra.
E assim que a banda começou sua apresentação, Ranchinho, calmamente na primeira fila, retirou de uma pequena sacola, um limão que pôs-se a descascar ali, bem na frente dos músicos. Quando aquele perfume inconfundível do limão exalou, não houve quem não sentisse uma salivação tremenda. A banda toda, alucinada, olhava fixamente para o “maldito”. E, todos,b oca cheia d’agua, pararam de tocar.
Os músicos então pediram desculpas e fizeram uma pausa.
Tiraram o ser dali e depois de um tempo retornaram para a apresentação.
Papai contou que depois da apresentação o coitado levara uma surra da guarda –municipal. E nunca mais ousou importuná-los.
Já as moças...