De quem é a culpa?

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

UM TREM PARA AS ESTRELAS (DE CACÁ DIEGUES)




DREME - Tá ruim, Brother!

VINA - Segura Dreme, segura! Droga , droga de vida Dreme, que merda!

DREME - Para de reclamá, pô. Cê só vive reclamando. Tu qué sabê duma coisa, tu é chato à beça, xará. Só sabe reclamá. Vai vê que foi por isso que a Nicinha se mandou. (...) Vina, me ajuda Brother, fala comigo, diz qualqué besteira.

VINA – Dreme, sacanagem, faz um esforço seu merda. Pára de sangrá. (...) Nova York, lembra, confete de luz?

DREME - Bem que esse trem podia sê um avião, um avião não, um foguete, um foguete que tivesse levando a gente pras estrelas, like a dream.